Entrevista com fundador da Pericó: empresa estuda instalar vinícola na cidade de São Joaquim

Como avalia a evolução dos vinhos de altitude de SC?
Wandér Weege – Temos o devido respeito pelos produtores de vinhos da Serra gaúcha, com empresas centenárias, cinquentenárias e tantas outras que se modernizaram. Aqui em Santa Catarina empresas, profissionais liberais e cidadãos se estabeleceram para fazer uma pequena, média ou grande vinícola. Todas se prepararam com tecnologias modernas e castas francesas como a Pericó, por exemplo. São vinhedos novos, com equipamentos modernos, técnicas de poda e outras. Nós, da Pericó, quando cortamos um cacho de uva imediatamente colocamos num caminhão frigorífico para ficar gelado porque, em temperatura ambiente, começaria fermentação e prejudicaria a qualidade do vinho. Aprendi uma série de cuidados com especialistas da Itália e da Alemanha. Ainda não temos a vinícola em si. Vinificamos em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, dependendo do tipo da uva e do momento.

Quando a Pericó construirá a sua vinícola?
Weege – Temos um projeto, mas ainda estamos em dúvida sobre onde construir a vinícola. Já decidimos que não será dentro do vinhedo. Eu quero fazer no centro de São Joaquim. A outra alternativa é no Parque Malwee, onde temos um turismo gigante. Servimos, por dia, 400 refeições em dois restaurantes. Dá para fazer a cantina lá, mas aí me corta o coração porque a terra do vinho é aqui. Será downtown São Joaquim, onde temos um terreno de 1 milhão de metros quadrados. Uma vinícola com mais um grande jardim que pode virar um parque e até um condomínio. É um projeto de grande envergadura, mas não sei quando vamos decidir e iniciar.

Como estão as vendas de vinhos e espumantes da Pericó?
Weege – Estão bem. Isso é resultado de muito trabalho, perseverança, dedicação, imagem e produtos premiados de Santa Catarina. Eu estou ligado direto nas negociações. Além de Santa Catarina vendemos em São Paulo, Brasília, Curitiba, Salvador e Porto Alegre.

A alta do dólar vai ajudar?
Weege – Os custos para os vinhos do exterior vão aumentar. Esse dólar alto nos faculta exportações. Diversas vinícolas estão mudando rótulos para exportar porque agora está compensando. Nossa competição com o Chile e Argentina é muito grande. E o brasileiro adora vinho importado como se fosse o melhor. As vezes vem coisas que nós já degustamos e, nossa! Tantos os vinhos da Serra gaúcha quanto os de SC são maravilhosos, comparáveis com outros grandes chilenos. O nosso dá de longe em relação a esses de fora. A Pericó tem um projeto para exportar, mas não de momento. Estamos fazendo atendimento do mercado nacional.

E o atual momento econômico?
Weege – A situação está muito complexa, faz com que tudo dê uma parada, em todos os setores. O povo está inseguro.

.

Fonte: http://wp.clicrbs.com.br/estelabenetti/2015/04/04/perico-estuda-vinicola-no-centro-de-sao-joaquim/?topo=67,2,18,,,77

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s