Villaggio Grando lança vinho em taça descartável

unnamed (1) (1)

A vinícola catarinense Villaggio Grando, a mesma que fornece vinhos e espumantes para os clubes Flamengo e Botafogo, lança no segundo semestre deste ano um novo produto: vinho em taça. Será a primeira vinícola do Brasil, em parceria com a empresa Bendito Vinho de São Paulo, a produzir vinho em taça descartável.

A qualidade do produto, segundo o diretor comercial da vinícola Guilherme Grando, não será alterada. “Vinho envasado em taça já é vendido na França e na Itália e é ótimo para eventos. Testamos o produto na taça descartável e comprovamos que a qualidade não é alterada. A taça chegará ao mercado com custo excepcional para os amantes de vinho e é ideal para grandes eventos como por exemplo, partidas de futebol”, afirma Guilherme.

O design da taça foi elaborado pela empresa Desenho Aplicado do designer Adriano de Luca, especialista em desenvolver embalagem para produtos. A Villaggio Grando fica localizada em Água Doce, Santa Catarina. É uma das maiores e mais bonitas vinícolas boutiques do país.

Este ano vai produzir cerca de 120 mil garrafas entre vinho e espumante. A média de preço do vinho em taça será entre R$ 10,00 a 15,00.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Anúncios

Governo Federal publica regulamentação da Lei do Vinho

O Governo Federal publicou na edição de hoje (24), do Diário Oficial da União (DOU), o decreto que cria a Lei do Vinho. A medida alinha as regras brasileiras sobre produção, normatização, sistema fitossanitário e fiscalização às normas vigentes nos demais países do Mercosul.

A lei é uma antiga solicitação dos produtores de vinhos e a atinge muitos trabalhadores de Santa Catarina.

Especificações

O texto publicado no DOU regulamenta os procedimentos de produção da bebida. De acordo com o texto, vinho é uma bebida obtida pela fermentação alcoólica do mosto simples da uva sã, fresca e madura.

O capítulo sobre as disposições do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, traz como responsabilidade da Pasta:

– Registrar os produtos (vinhos e derivados);

– Classificar e padronizar as uvas, os vinhos e os derivados;

– Realizar a fiscalização sanitária dos estabelecimentos que produzem vinhos e derivados;

– Regulamentar e controlar o período de envelhecimento, a capacidade máxima dos recipientes utilizados para armazenamento de vinhos e derivados;

– Comercialização e Produção.

Segundo a publicação, os estabelecimentos que compõem a cadeia vinícola serão divididos em:

– Produtor ou elaborador;

– Padronizador;

– Envasilhador ou engarrafador;

– Atacadista;

– Exportador ou Importador;

Dentro dos estabelecimentos produtores, também haverá uma divisão

– Cantina;

– Posto de vinificação;

– Destilaria.

Veja a Portaria: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=1&data=20/03/2014