Vinhos de Santa Catarina: São Joaquim e mais quatro cidades recebem a 2ª Vindima

A Festa da Colheita da Uva – Vindima, começa dia 26 de março, em São Joaquim

A 2ª Vindima – A Festa da Colheita da Uva já demonstra sua primeira escala de evolução dentro de um contexto histórico, performático e claramente unido, tornando-se realidade também nas cidades de Treze tílias berço do Vinho Kranz e Aguá Doce onde prospera a origem do vinho Basseti. Além das cidades polos da pura e aperfeiçoada vinificação da Serra Catarinense.

Pela primeira vez um evento de será realizado em muitos lugares ao mesmo tempo, revigorando assim a aliança agora existente entre as cidades turísticas do vinho. Desvelando, desde modo, o compromisso envoltório e em profundidade da qualidade dos Vinhos Finos produzidos na altitude de Santa Catarina com o sublime efeito do potencial de Treze Tílias e de Água Doce na Grande Florianópolis.

A notável surpresa vem, em sumidade, pela apresentação do Balé Bolshoi na Vinícola Pericó, fazendo finalmente sua aparição sua aparição na gloriosa terra de São Joaquim. Além disto o espetáculo será repetido no encerramento da Vindima que ocorrerá em plena praça pública de São Joaquim para tudo e para todos.

Conforme o São Joaquim Online, além destas várias apresentações culturais serão manifestados de forma perplexa, contagiante e deslumbrada como a apresentação de Jazz, Rock, Orquestra, tenores, grupos de dança e recitais de piano.

Será uma apresentação peremptoriamente histórica, incomparável, inesquecível, inconfundível e acima de tudo: Imperdível.

Veja a programação oficial:

26/03 | Quinta-Feira 

12h às 15h – Almoço na Vinícola Monte Agudo (São Joaquim)

17h – Abertura Oficial:

Benção dos vinhedos
Apresentação de Coreografia da Colheita da Uva
Apresentação Jurerê Jazz Project
Degustação de vinhos
Local: Praça de São Joaquim

20h – Jantar na Vinícola Monte Agudo

27/03 | Sexta-Feira 

9h – Seminário da Acavitis/Epagri
Local: Epagri

12h – Almoço nas vinícolas D’alture (São Joaquim) e Monte Agudo

16h às 20h – Atividades culturais:

Grupo de Arte e Cultura Alma da Serra
Apresentações escolares
Apresentação Boleadeiras e Dançares Grupo Barbicacho
Quinteto instrumental Osla
Local: Praça de São Joaquim

17h – Happy hour nas vinícolas:

Basseti (São Joaquim) – Apresentação do Quarteto instrumental Osla
Villaggio Grando (Água Doce) – Apresentação do Concerto da Vindima (com tenores, barítonos e sopranos acompanhados pelo pianista Luiz Gustavo Zago e Orquestra)
Leone di Venezia (São Joaquim) – Apresentação do Duo Instrumental Osla
Kranz (Treze Tílias) – Grupo de Dança Lindental
D’alture (São Joaquim) – Tarde en la Toscana

20h – Jantar nas vinícolas:

D’alture – Apresentação do Quarteto Sopro Osla
Monte Agudo – Apresentação do Jazz Brass Groove Brasil
Santo Emílio (São Joaquim) – Apresentação do The Zorden
Villa Francioni (São Joaquim) – Apresentação Quinteto Instrumental Osla

28/03 | Sábado 

13h às 20h – Atividades culturais:

Grupo de Arte e Cultura Alma da Serra
Apresentação Boleadeiras e Dançares Grupo Barbicacho
MPB para todos
Apresentações escolares
Apresentação Jazz – Trio Legatto
Local: Praça de São Joaquim

12h às 15h – Almoço nas vinícolas:

Abreu Garcia (Campo Belo do Sul) – Apresentação de música nativista: Marlus Pereira eGabriel Maculan
D’alture e Monte Agudo

16h – Escola do TEATRO BOLSHOI
Local: Vinícola Pericó (São Joaquim)

17h – Happy hour nas vinícolas:

Villa Francioni – Apresentação do Pianista Luiz Gustavo Zago
Leone di Venezia – Apresentação do Duo instrumental Osla
Kranz – Banda dos Tiroleses

18h – Café Colonial na Vinícola Santo Emílio – Apresentação do Jazz – Batuca Jazz Trio

20h – Jantar nas vinícolas:

D’alture – Apresentação do Jazz – Brass Trio
Monte Agudo – Apresentação do Quarteto da Serra Catarinense
Villa Francioni – Apresentação do Quarteto Instrumental Osla

29/03 | Domingo 

10h – Missa festiva
Local: Igreja Matriz de São Joaquim

11h às 17h – Atividades culturais:

O Menestrel
Apresentações escolares
Orquestra Sinfônica e Coral de Lages
Local: Praça de São Joaquim

12h às 15h – Almoço nas vinícolas D’alture, Monte Agudo e Santo Emílio

15h – Apresentação do Concerto da Vindima (com tenores, barítonos e sopranos acompanhados pelo pianista Luiz Gustavo Zago e Orquestra)

16h – Encerramento:

Escola do TEATRO BOLSHOI DO BRASIL
Local: Praça de São Joaquim

.

Fonte: http://www.sulinfoco.com.br/sao-joaquim-e-mais-quatro-cidades-recebem-a-2-vindima

Villaggio Grando colhe uvas brancas

GBM1156 Uvas Pinot e tintas Villaggio Grando entrada

A vinícola catarinense Villaggio Grando, iniciou semana passada a colheita das uvas Chardonnay,  Pinot Noir e Pinot Meunier,  as quais servirão como base para espumante. Por causa do excesso de calor e chuva dos últimos dias, na região de Herciliópolis em Água Doce, onde fica o vinhedo, a colheita de uvas brancas foi antecipada. A vinícola optou em utilizar a safra toda de uvas brancas, somente para espumante, ao contrário do que sempre fez nos anos anteriores. “As uvas brancas estão na maturação perfeita para os espumantes, se nós fôssemos utilizá-las para os vinhos brancos,  corríamos o risco de não produzir vinhos de excelência”, afirma  Mauricio Grando, da VG.

Mauricio afirma que os espumantes desta safra serão os melhores que a vinícola já produziu.

“A cada ano que passa, nosso terroir fica melhor e nossos espumantes que já estão entre os mais premiados do Brasil, terão um destaque ainda maior”.

A colheita na Villaggio Grando, que produz mais de 100 variedades de uva, as quais são pesquisadas pela Embrapa, Epagri,  Instituto San Michele da Itália e Universidade de Dijon na França, prossegue até o mês de abril.

Fonte: Assessoria de Imprensa

D’Alture apresenta vinhos em jantar harmonizado

A vinícola D’Alture, de São Joaquim, apresenta seis vinhos em jantar harmonizado no Valentino Ristorante, em Florianópolis, na noite de segunda-feira(23), a partir das 21h.

O empresário Roberto Chavez, diretor da vinícola, recebe amigos de todo o estado, além de representantes da marca, que produz 80 mil litros de vinho por ano, sendo 40 mil de espumantes e 40 mil de tintos.

Atualmente, tem 15 hectares, cujo plantio iniciou em 2000, das uvas Cabernet Sauvignon, Merlot, Sauvignon Blanc, Chardonnay, Malbec, Montepulciano, Sangiovese, Malbec e Moscato.

Fonte: http://www.portaldailha.com.br/noticias/lernoticia.php?id=27553

Exportações brasileiras de vinho crescem 76,5% em valor em 2014

De janeiro a dezembro, vinícolas comercializaram mais de USD 9,5 milhões. Reino Unido foi o principal destino

As ações de promoção no mercado externo, o aperfeiçoamento dos produtos e a exposição do Brasil em razão da Copa do Mundo resultaram em um crescimento de 76,5% em valor nas exportações de vinhos engarrafados em comparação a 2013. Os dados do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior (AliceWeb), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, apontam que, de janeiro a dezembro de 2014, as vinícolas brasileiras exportaram um total de USD 9.525.471,00, correspondentes a 2.652.688 litros de vinhos finos e espumantes (volume 74,8% superior ao mesmo período do ano anterior). Os principais destinos foram Reino Unido, Bélgica, Paraguai, Alemanha, Países Baixos (Holanda), Estados Unidos, Japão, Colômbia, China e Suíça.

Roberta Baggio Pedreira, gerente do projeto setorial Wines of Brasil, desenvolvido em parceria entre o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), comemora: “Em 2014, o Wines completou 10 anos, e os números positivos são resultado do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo setor ao longo desse tempo, como divulgação, investimento em tecnologia e adequação dos produtos à demanda do consumidor internacional. A categoria de vinhos brasileiros está aparecendo mais, e grandes redes de outros países abriram suas portas para o produto brasileiro”, avalia Roberta, citando o mundial de futebol no Brasil como um potencializador do interesse do consumidor estrangeiro no primeiro semestre. Atualmente, 31 vinícolas participam do Wines of Brasil.

Principal mercado do vinho brasileiro em 2014, o Reino Unido teve um crescimento de 406,5% nas importações em comparação a 2013. No ano passado, o país foi o destino para 437.920 litros (USD 1.919.681). Roberta credita o desempenho à estratégia adotada no país há alguns anos, onde uma empresa de relações públicas (JK Marketing) atua também como uma espécie de embaixadora dos vinhos do Brasil. “O Reino Unido é onde o vinho brasileiro está nas maiores redes, entre elas, Marks & Spencer, Waitrose e Tesco. Mas ainda há muito potencial neste mercado para manter e explorar”, afirma a gestora, lembrando que há uma tendência de consumo de espumantes brasileiros.

Além do Reino Unido, os outros quatro países prioritários do Wines of Brasil (Alemanha, Países Baixos, Estados Unidos e China) figuram entre os 10 principais compradores em 2014. Sexta colocada em 2013, a Alemanha subiu duas posições em 2014, com um total comercializado de USD 823.822,00 (alta de 177,9% em relação ao ano anterior) e 222.584 litros. “Este será o 11º ano que participamos da ProWein (feira de bebidas mais importante do mundo, realizada em março, em Düsseldorf), o que também ajuda na formação da imagem do vinho brasileiro”, salienta Roberta. Já a Holanda, que em 2013 figurava em nono lugar, subiu para a quinta posição em 2014, quando foram comercializados 173.569 litros, totalizando USD 791.869,00 (198% a mais do do que no ano anterior).

Fonte: http://saojoaquimonline.com.br/2015/02/11/exportacao-brasileira-de-vinho-cresce-765-em-valores-no-ano-de-2014/

Videira será sede do I Seminário Internacional da Uva e do Vinho

Santa Catarina é o quinto maior produtor de uva do país e vem investindo também na produção de vinhos, tanto que em 2014 o Governo do Estado, por meio da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), e a Confederação Geral da Agricultura Italiana (Confagricoltura) assinaram protocolo de intenções para a transferência de tecnologia na vinicultura. O I Seminário Internacional da Uva e do Vinho é uma das ações previstas no protocolo e acontecerá no mês de março em Videira.

Esta semana o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, recebeu o presidente do Sindicato das Indústrias do Vinho de Santa Catarina (Sindivinho), Celso Panceri, para tratar da organização do Seminário. O evento contará com a presença da delegação italiana composta de produtores e empresários do setor da vitivinicultura, além de palestrantes com renome internacional como Donato Lanati, considerado o maior pesquisador de uvas viníferas do mundo.

O secretário Moacir Sopelsa foi convidado ainda para ser um dos debatedores no painel sobre a importância da pesquisa na produção do vinho e para participar da abertura da Exposição Catedrais do Vinho, que acontecerá no mesmo período. A expectativa é de que durante o Seminário seja feita ainda a assinatura de um termo de cooperação entre os principais municípios produtores de uva e vinho em Santa Catarina para promover o desenvolvimento da competitividade da vitivinicultura no estado e definir os parâmetros de intercâmbio entre produtores catarinenses e italianos.

Santa Catarina tem uma produção de aproximadamente 53 mil toneladas de uva. A maior parte da área plantada no estado concentra-se no Alto Vale do Rio do Peixe, com destaque para os municípios de Videira e Tangará, mas a maior produção de vinhos está no município de Pinheiro Preto. A produção de vinhos em Santa Catarina se concentra em vinhos comuns, porém de 2009 a 2013 houve um crescimento de 57% na produção de vinhos finos, principalmente nas regiões de altitude. No mesmo período a produção estadual de suco de uva também aumentou 89%.

Fonte: http://www.diariocacadorense.com.br/geral/11681-videira-sera-sede-do-i-seminario-internacional-da-uva-e-do-vinho

IMPERDÍVEL: 2ª Vindima de Altitude comemora colheita de uvas em Santa Catarina

Serão mais de 20 apresentações culturais gratuitas de música erudita e instrumental, dança e poesia, em março

4591d-villa-francioni

A 2ª Vindima de Altitude, para celebrar a colheita da uva de altitude em Santa Catarina, será realizada entre 26 e 29 de março, em São Joaquim e em vinícolas da cidade, assim como em Urubici, Lages, Videira, Campo Belo, Treze Tílias e Água Doce. O circuito cultural gratuito itinerante contempla mais de 20 apresentações de música instrumental e erudita, dança e poesia e, entre as atrações, está o Balé Bolshoi do Brasil. A programação final está sendo finalizada e será divulgada nos próximos dias.

Em 2014, foi colhida 1,5 milhão de toneladas de uvas de altitude e na safra desse ano, em razão do bom tempo, o incremento esperado é de 25%. As principais uvas produzidas são Cabernet Sauvignon, Merlot, Chardonnay e Sauvignon Blanc. As vinícolas também apostam no enoturismo, investindo em infraestrutura física para recepcionar turistas e organizando roteiros de degustação, que incluem passeios pelos vinhedos de até 1,2 mil metro acima do nível do mar, almoços ao ar livre e visitas aos locais de produção.

Estruturas especiais serão montadas em São Joaquim e nas vinícolas para que moradores e turistas possam apreciar as atrações culturais e também degustar os vinhos finos de altitude produzidos na região. As vinícolas pretendem ainda promover eventos como almoços harmonizados, sunsets e visitações aos vinhedos.

“Vamos criar um ambiente para que todos possam ter a ‘experiência do vinho’, percebendo como a bebida é um ótimo complemento em todas as ocasiões”, afirma Acari Amorim, presidente da Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude (Acavitis), entidade promotora da Vindima, e proprietário da Vinícola Quinta da Neve. “Com a festa, queremos ainda divulgar a região, um importante centro produtor de uvas e vinhos finos de altitude no país”.

O evento tem apoio do Governo do Estado, por meio por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) e da Santur. “Acreditamos no potencial do evento para divulgar o turismo regional, importante gerador de emprego e renda”, diz Valdir Walendowsky, presidente da Santur. O projeto também foi aprovado na Lei Rouanet, do Ministério da Cultura.

Sobre a Acavitis
Criada em 2005, reúne 30 associados, sendo 18 vinícolas com vinhos no mercado, em 150 rótulos. A entidade atua no desenvolvimento de estratégias de mercado e atua junto ao poder público para a expansão do setor.

SERVIÇO
O quê: 2ª Vindima de Altitude de Santa Catarina
Quando: 26 a 29 de março de 2015
Onde: São Joaquim e vinícolas de altitude
Quanto: Gratuito
Informações: Acavitis, (049) 3223-3870 – acavitis@acavitis.com.br

.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Restaurantes do Hotel Copacabana Palace incluem na carta de vinhos o novo Suavignon Blanc da Sanjo

A vinícola Sanjo, de São Joaquim (SC), comemora a chegada de seu jovem vinho branco, o Núbio Sauvignon Blanc à carta dos badalados restaurantes do Hotel Copacabana Palace (Rio de Janeiro/RJ), onde se encontram alguns dos melhores rótulos de diversas regiões do planeta.

Para chegar lá o vinho produzido na altitude de 1300 metros da Serra Catarinense levou na bagagem duas medalhas de ouro obtidas nos Concursos Mundiais de Bruxelas em 2011 e 2012. Em 2013 foi escolhido ainda pelo anuário de vinhos do Brasil como o melhor Sauvignon Blanc nacional.

Este vinho é uma bebida singular e refrescante, tem acidez suave e se porta com aroma de frutas tropicais. Harmoniza-se com canapés, saladas, peixes e frutos do mar, além de aves suavemente temperadas e queijo de cabra.

A Sanjo Cooperativa Agrícola de São Joaquim (SC) é uma das maiores produtoras de maçãs do Brasil. A partir de 2002, a empresa passou a investir também na produção de vinhos finos de altitude, utilizando-se dos mesmos processos de qualidade e tecnologia que integram os valores essenciais de sua fruticultura.

Fonte: http://saojoaquimonline.com.br/2015/02/03/restaurantes-do-hotel-copacabana-palace-incluem-na-carta-de-vinhos-o-novo-suavignon-blanc-da-sanjo/